Saltar para o conteúdo principal

Manuel Tavares Veiga

Manuel Tavares Veiga

Nascido em 1863, bem cedo foi destinado pelos pais para gerir a sua casa agrícola cuja sede era na Quinta da Brôa, tendo para o efeito, concluído o curso de engenheiro agrónomo. Mas foi como zootécnico que se destacou através do trabalho que ao longo dos anos desenvolveu na sua coudelaria, que foi notável, podendo ser justamente considerado o iniciador de um novo ciclo do cavalo peninsular (lusitano), em Portugal. Conseguiu que os seus cavalos revelassem uma fixidez de tipo e possuíssem uma homogeneidade de caracteres, que os distinguiam dos seus congéneres lusitanos. Conseguiu-lhes uma elasticidade, uma fina percepção, uma fácil interpretação da vontade do cavaleiro e ensaiando uma forte consanguinidade conferiu-lhes uma grande aptidão para marcarem a sua descendência e transmitirem as suas características, fazendo-os serem procurados como "melhoradores" em grande número de coudelarias europeias e americanas, e como montadas para o toureio a cavalo. Autor de vários escritos sobre o pseudónimo de João do Areal , é de salientar um ensaio apresentado no 1º Congresso do Ribatejo “O Cavalo Portuguez”. Faleceu na Quinta da Brôa, em 1950

voltar ao topo