Imprimir esta página

José Serrão de Faria

José Serrão de Faria

José Francisco Quelhas Serrão de Faria Pereira, azinhaguense, nasceu em 1937, sendo considerado o ‘pintor do cavalo Lusitano’. A sua Obra retrata magistralmente sobre o papel, sobre a tela, as “linhas”, dos magníficos ‘filhos do vento’ da Lusitânia. É com fina sensibilidade, profundo conhecimento e singular arte que representa com os seus pincéis, também os campinos e as suas montadas na sua faina diária, o gado bravo, e a paisagem da lezíria e do espargal. A sua oficina de criação insere-se no Solar dos Serrão, casa de família do século XVI, na Azinhaga. Frequentou cursos de gravura, litografia, serigrafia e xilogravura na Cooperativa de Gravadores Portugueses. Como caudeleiro, foi ainda Presidente do Stud-Book Lusitano e autor de publicações sobre o Cavalo, tais como “Caballus”, “Ginete Ibérico” e o “ Solar do Cavalo”. Autor ainda de outros livros como, “Dois Dedos de Conversa”, “Futebol, Iluminuras e Textos Consagrados”, “ Vales Traçados”, “Lisboa do Rio para as Colinas” e “Olivença”, foi ainda colaborador do jornal “ A Capital” e de vários outros jornais e revistas. Está representado em várias colecções particulares, nacionais e estrangeiras. São de salientar as exposições colectivas em que participou, tais como: Santarém-1955, 1957,1974,1989 e 1991(Salão de Outono), Lisboa- 1967, 1990 ( Rádio Renascença) e 1991 ( Rádio Renascença) , Amadora-1970, Estoril-1982 (Novos Gravadores) e 1988 (casino do Estoril), Noruega – 1989 (Galeria Nillestad) eSeverdo Vouga- 1990. E as exposições Individuais: Santarem-1960, Lisboa – 1966,1986 (Galeria Palma), 1987 (Galeria Paulino Ferreira), 1988 (Galeria Gravura), 1990 (Idem), 1993( Casa do Ribatejo), 1994 (Sétima Colina), Caldas da Rainha, 1969, Golegã- 1984 e 1992 ( Encontros de Arte Contemporânea), Noruega – 1987 ( Galeria Nillestad), Soure-1989, Figueira da Foz – 1990, Chamusca – 1991, Azinhaga – 1994. Participou ainda na Golden Art Galery em Folson, Califórnia, em 1986.