Saltar para o conteúdo principal

José Saramago

 

José Saramago

Nasceu na Azinhaga, em 1922. Seus pais emigraram para Lisboa quando ele não perfizera ainda dois anos de idade. A maior parte da sua vida decorreu portanto na capital, embora até ao princípio da idade madura tivessem sido numerosas, e às vezes prolongadas, as suas estâncias na aldeia natal. Fez estudos secundários (liceal e técnico) que, por dificuldades económicas, não pôde prosseguir. No seu primeiro emprego foi serralheiro mecânico, tendo exercido depois diversasoutras profissões: desenhador, funcionário da saúde e da previdência social, tradutor, editor, jornalista. Publicou o seu primeiro livro, um romance ( Terra do Pecado ), em 1947, tendo estado depois largo tempo sem publicar, até 1966. Trabalhou durante doze anos numa editora, onde exerceu funções de direcção literária e de produção. Colaborou como crítico literário na revista Seara Nova . Em 1972 e 1973 fez parte da redacção do jornal Diário de Lisboa , onde foi comentador político, tendo também coordenado, durante cerca de um ano, o suplemento cultural daquele vespertino. Pertenceu à primeira direcção da Associação Portuguesa de Escritores e foi, desde 1985 a 1994, presidente da Assembleia Geral da Sociedade Portuguesa de Autores. Entre Abril e Novembro de 1975 foi director-adjunto do jornal Diário de Notícias . A partir de 1976 passou a viver exclusivamente do seu trabalho literário, primeiro como tradutor, depois como autor. Em Fevereiro de 1993 passou a dividir o seu tempo entre a sua residência habitual em Lisboa e a ilha de Lanzarote.
Prémio Europeu de Comunicação Jordi Xifra Heras (Girona) 1998, Prémio Nacional de Narrativa Città di Pienne (Itália) 1998, Prémio Nobel de Literatura 1998 , Prémio Camões 1995, Prémio de Consagração de Carreira da Sociedade Portuguesa de Autores 1995, Prémio Vida Literária, da Associação Portuguesa de Escritores 1993. Obras Publicadas : Poesia : Os Poemas Possíveis , 1966, Provavelmente Alegria , 1970, O Ano de 1993 , 1975; Crónica, Ensaio, Conferências, Memórias : Deste Mundo e do Outro , 1971, A Bagagem do Viajante , 1973, As Opiniões que o DL teve , 1974, Os Apontamentos , 1976, A Estátua e a Pedra , 1966, Folhas Políticas (1976-1998) , 1999, Saramago na Universidade , 1999, Aquí soy Zapatista , 2000, Andrea Mantegna. Un'etica, un'estetica , 2002, El Nombre y la Cosa , 2006, As Pequenas Memórias , 2006; Viagens : Viagem a Portugal , 1981; Teatro : A Noite , 1979, Que Farei com Este Livro? , 1980, A Segunda Vida de Francisco de Assis , 1987, In Nomine Dei , 1993, Don Giovanni, ou o Dissoluto Absolvido , 2005; Diário : Cadernos de Lanzarote - I , 1994, Cadernos de Lanzarote - II , 1995, Cadernos de Lanzarote - III , 1996, Cadernos de Lanzarote - IV , 1997, Cadernos de Lanzarote - V , 1998; Conto : Objecto Quase , 1978, Poética dos Cinco Sentidos – O Ouvido , 1979, O Conto da Ilha Desconhecida , 1997, A Maior Flor do Mundo , 2001; Romance : Terra do Pecado , 1947, Manual de Pintura e Caligrafia , 1977, Levantado do Chão , 1980, Memorial do Convento , 1982, O Ano da Morte de Ricardo Reis , 1984, A Jangada de Pedra , 1986, História do Cerco de Lisboa , 1989, O Evangelho Segundo Jesus Cristo , 1991, Ensaio sobre a Cegueira , 1995, Todos os Nomes , 1997, A Caverna , 2000, O Homem Duplicado , 2002, Ensaio Sobre a Lucidez , 2004, As Intermitências da Morte , 2005 O seu romance Memorial do Convento foi adaptado a ópera pelo compositor italiano Azio Corghi, com o título Blimunda . A estreia mundial, com encenação de Jerôme Savary, realizou-se no Teatro alla Scala, Milão, em 20 de Maio de 1990. Também da peça In Nomine Dei foi extraído um libreto, o da ópera Divara , estreada em Munster (Alemanha), em 31 de Outubro de 1993, com música de Azio Corghi e encenação de Dietrich Hilsdorf. Igualmente de Azio Corghi é a música da cantata A Morte de Lázaro sobre textos de Memorial do Convento , O Evangelho Segundo Jesus Cristo e In Nomine Dei , interpretada pela primeira vez em Milão, na igreja de San Marco, em 12 de Abril de 1995. Ainda de Azio Corghi é a música da cantata sobre O Ano de 1993 , interpretada pela primeira vez em Florença, em 8 de Junho de 1999. Da sua obra teatral Don Giovanni, ou o Dissoluto Absolvido foi extraído o libreto da ópera de Azio Corghi Il Dissoluto Assolto , estreada em Lisboa, em 18 de Março de 2006, no Teatro Nacional de São Carlos. O seu romance A Jangada de Pedra foi adaptado ao cinema pelo realizador holandês George Sluizer em 2002, com o título de Het Stenen Vlot Spoorloos . Obras de José Saramago foram distinguidas com os seguintes prémios: Portugal - Prémio da Associação de Críticos Portugueses; Prémio Cidade de Lisboa; Prémio Município de Lisboa; Prémio PEN Clube Português (por duas vezes); Prémio Literário Município de Lisboa, Prémio da Crítica; Prémio Dom Dinis, da Fundação Casa de Mateus; Grande Prémio de Romance e Novela, da Associação Portuguesa de Escritores; Prémio Vida Literária, da Associação Portuguesa de Escritores; Grande Prémio de Teatro, da Associação Portuguesa de Escritores; Prémio Consagração, da Sociedade Portuguesa de Autores; Prémio Luís de Camões. Itália - Prémio Grinzane-Cavour (Alba); Prémio Internacional Ennio Flaiano (Pescara); Prémio Brancati (Zafferana); Prémio Internacional Mondello (Palermo); Prémio Scanno-Universidade Gabriele d'Annunzio (Chieti); Prémio Penne-Mosca (Penne). Inglaterra - Prémio The Independent de Ficção Estrangeira (Londres).Espanha - Prémio Rosalía de Castro (Vigo); Prémio Europeu de Comunicação Jordi Xifra Heras (Gerona); Prémio Canárias Internacional, 2001). (23). Em 1998, foi distinguido com o Prémio Nobel de Literatura. Em reconhecimento do seu trabalho literário foram atribuídas a José Saramago as seguintes distinções honoríficas: Portuga l - Comendador da Ordem Militar de Santiago de Espada; Grande Colar da Ordem Militar de Santiago de Espada. França - Cavaleiro da Ordem das Artes e Letras; Oficial da Legião de Honra. Espanha - Grã-Cruz da Ordem «Ilhas Canárias». Equador - Medalha Guayasamin-UNESCO; Medalha Rumiñahui; Grã-Cruz ao Mérito Cultural e Literário do Congresso Nacional; Grã-Cruz ao Mérito Educativo e Cultural «Juan Montalvo». México - Medalha Isidro Fabela da Faculdade de Direito da UNAM.É Doutor «Honoris Causa» pelas Universidades de Turim (Itália), Sevilha (Espanha), de Manchester (Reino Unido), de Castilla-La Mancha (Espanha), de Brasília (Brasil), de Évora (Portugal), de Rio Grande do Sul (Brasil), de Minas Gerais (Brasil), de Las Palmas de Gran Canaria (Espanha), Politécnica de Valência (Espanha), Fluminense (Brasil), de Nottingham (Reino Unido), de Santa Catarina (Brasil), Michel de MontaigneBordéus (França), de Massachussets, Dartmouth (Estados Unidos da América), de Salamanca (Espanha), de Santiago (Chile), de la República del Uruguay (Uruguai), de Roma Tre (Itália), de Granada (Espanha), Carlos III (Espanha), Universitá per Stranieri di Siena (Itália), de Alberta (Canadá), Autónoma do Estado de México Toluca (México), de Tabasco (México), de Buenos Aires (Argentina), Charles-de-GaulleLille 3 (França), de Alicante (Espanha), de Coimbra (Portugal), Autónoma de Madrid (Espanha), de El Salvador (São Salvador), Nacional (Heredia - Costa Rica), de Estocolmo (Suécia), Nacional de Irlanda (Dublin). (35)
Membro «Honoris Causa» do Conselho do Instituto de Filosofia do Direito e de Estudos Histórico-Políticos da Universidade de Pisa (Itália); Membro correspondente da Academia Argentina de Letras; Membro do Patronato de Honra da Fundação César Manrique, Lanzarote ( Canárias); Membro da Academia Europeia de Yuste (Espanha); «Beca de Honor» da Residência de Estudantes da Universidade Carlos III (Espanha); Sócio Honorário da Academia de Ciências de Lisboa; Membro da Academia Internacional de Humanismo (Amherst, Estados Unidos da América); Membro Honorário do Instituto Caro Y Cuervo, de Bogotá (Colômbia); Membro titular da Academia Europeia das Ciências, das Artes e das Letras, de Paris (França); Membro do Conselho do Futuro (UNESCO), Paris; Membro da Academia da Latinidade; Membro da Academia do Mediterrâneo; Sócio Honorário da Associação Provincial de Sevilha de Amizade com o Povo Sahauri (Espanha); Professor Coordenador Honorário do Instituto Politécnico de Leiria (Portugal); Presidente Honorário de Son Latinos (Espanha); Presidente Honorário da Fundación Alonso Quijano (Málaga); Académico Honorário da Academia Canaria de la Lengua (Canárias); Presidente Honorário da Fundação Centro José Saramago (Castril – Espanha); Membro do Comité de Honor da Fundação Rafael Alberti; Membro do Conselho Supremo das Academias de Colômbia; Membro Honorário do Centro Nacional de Cultura (Lisboa); Membro Honorário do Conselho Consultivo do Brussels Tribunal.

voltar ao topo